VOLTAR

,

26.03.2017

Postado por Raisa Rocha

O Grêmio que queremos

Grêmio 4×0 Juventude – Campeonato Gaúcho 2017

Não sei se voltou o nosso Grêmio, há um quê de instabilidade no ar neste início das coisas em 2017. De qualquer forma, foi soberano a um anulado Juventude, a torcida está feliz. Acho que nem se tivessem aberto o placar dariam algum susto. Neste sábado, time algum teria vez contra o Grêmio na Arena, a sorte esteve ao lado, cada chute um gol.

013 Grêmio - Lucas Uebel Grêmio FBPA3

Em volume de jogo e chances criadas não foi 4×0. O resultado foi exuberante, o que o time jogou nem tanto e não foi necessário, seria um massacre. A presença dos titulares mostra o quanto estamos prontos para o que der e vier. No Brasil, não há time no mesmo patamar de organização coletiva, quiçá o Palmeiras.

Tirar o Jaílson foi essencial e Renato ainda não havia o feito por falta de opções disponíveis. A coisa é que Edílson voltaria assim que pronto. Léo Moura não deveria sair. Ramiro é incontestável. Maicon está quase. Geromel também, obrigada! Todos eles, mais dois: Luan, um projeto de craque com habilidade, velocidade, muito tático e que consegue enxergar o jogo como poucos. Depois, ou antes deles todos, um jogador que está no momento de explosão que é Miller, the Killer. O Bolaños. Que é isso…

013 Grêmio - Lucas Uebel Grêmio FBPA1

Em poucos minutos o tricolor já se espalhava dominante pelo gramado, ao contrário daquela tortura do jogo passado a qual critiquei muito, de tremenda desorganização e desconexão dos 11. Ao fim do jogo, além dos 4×0 o gremista comemora porque o coletivo apareceu, como raras vezes nessa temporada.

A exemplo, um lance: Aos 22′ de jogo o Juventude ataca rente à linha de fundo onde pode, no mínimo, cavar um escanteio. No bote do Grêmio, naquele espaço do lateral, estava Miller desarmando o adversário. Há poucos metros de distância, quem chegou na bola rebatida foi Luan. Ou seja, a compactação estava de volta, um dos maiores trunfos de Roger – esta organização e noção tática nos jogadores – que Renato absorve muito bem, mais até do que a atitude da posse de bola.

Ah, também vi toque de bola com autoridade e consciência.

Ahhh, nenhum cruzamento o jogo inteiro. Obrigada Renato, obrigada seja lá quem for, obrigada Universo!

Edílson, meu querido, que bom ter você de novo. Que lindo te ver cobrando faltas! E teus carrinhos, tão plásticos? Desculpe, quase desejei te trocar, mas é só um vício monogâmico, posso e estou pronta para ser muito feliz contigo e com o Léo, juntos.

Thyere, pode estar surgindo aí um baita de um zagueiro. Com todo guri que sobe é preciso ter calma, Jaílson é um bom exemplo atual. Mas o beque é um cara sereno, sério e não se amedronta com o tamanho do Grêmio. Passa confiança, deve se firmar neste ano.

013 Grêmio - Lucas Uebel Grêmio FBPA2

“Se desse, pro Gilmar (dal Pozzo), ele trocaria os onze” foi o que cravou o Luiz Augusto Alano, ainda no primeiro tempo, aos 38’…

Em dias assim é difícil falar do Grêmio sem se extender. Pode-se dizer que uns 8 jogadores foram destaque. É um timaço e foi uma tarde perfeita, aos 29 tava 3×0 e aí voltou o joga bonito. Envolvente, toques de primeira, alta movimentação, tonteando o adversário, habilidoso e refinado como tem sido o Grêmio no tratamento com a bola.

É muito importante voltar a vencer de verdade e todos merecíamos. É a superioridade que queremos que Grêmio e Binter tenham perante os times do “interior”. Que bom que foi contra um tão grande como o Ju. Em segundo na tabela, já temos o artilheiro, o segundo melhor ataque, oito gols de saldo. Ainda são mais empates que vitórias, mas só uma derrota em 10 jogos. Falta 1 jogo pra começar a fase de quartas-de-final, sempre com ida e volta. De abril até o comecinho de maio se desenrola o Gauchão – queremos a taça – paralelo a mais quatro rodadas de Libertadores em quatro semanas. Bom momento pra voltar e começar a subir.

 

Fotos de Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Ler mais da Raisa Rocha

Ler mais do Grêmio

Ler mais do Campeonato Gaúcho

A Bola que Pariu