VOLTAR

,

16.04.2017

Postado por Marina de Mattos Dantas

Páscoa com vantagem, mas sem chocolate para o Galo

URT 1×1 Atlético Mineiro – Campeonato Mineiro 2017

Ninguém merece jogo às 11 horas da manhã de domingo. Nem a gente, nem os jogadores. Mas eu tenho a sorte (e, às vezes, o azar) de morar próximo ao Mineirão e, assim, pude acordar às 10:30 e sair correndo para não perder as emoções de URT x Atlético, perdendo apenas os 20 minutos iniciais de jogo e os 200 mil gols anulados pela atrapalhada arbitragem.

Já cheguei ao estádio esbanjando com meu “pé quente”, presenciando o gol do He-Man aos 21 minutos.  A partida estava intensa e com o Galo mostrando que veio ao seu salão de festas para conduzir o primeiro jogo da semifinal.

clube-atlético-mineiro

O gol anunciava o desenrolar de uma boa partida, mas a URT não estava para brincadeira e deu bastante trabalho, como já vinha demonstrando durante a primeira fase do campeonato.

Tudo ia bem até que, aos 4 minutos do segundo tempo, veio o gol de empate. Depois de uma jogada muito bem construída e com o vacilo da defesa atleticana, saiu o gol de Marques.

Daí para frente, o jogo foi outro. A URT passou a administrar um não muito vantajoso, porém, aparentemente satisfatório empate, se fechando na defesa e contando com o jovem camisa 11 para disparar pela esquerda e dar muito trabalho para Rafael Carioca e companhia.

clube-atletico-mineiro

Pela direita, o camisa 2 do time de Patos de Minas também dava muito trabalho e, assim, a URT foi levando o Galo, que teve que contar com uma super defesa de Giovanni no segundo tempo para não perder a partida. O meio de campo ainda insistiu em criar movimentação para furar a retranca da URT, mas a bola não entrava. Nada impediu a já cansada torcida do Galo de vaiar e xingar o time (principalmente Cazares e Fábio Santos) ao final. Foi um péssimo segundo tempo para o Galo.

cam

Ao final da partida, o zagueiro Diego Borges dizia que a URT não veio jogar só por uma bola, mas foi exatamente isso o que fez e fez bem, conseguindo paralisar o frenético Galo do primeiro tempo. O Atlético demonstrou um pouco mais de vontade do que vinha demonstrando nos últimos jogos do Campeonato Mineiro (por questões óbvias, por estar isolado no primeiro lugar), mas a torcida só enxergou os erros (que precisam, sim, ser corrigidos) e se entregou à cornetagem, sem deixar de cantar pelo time.

Marina de Mattos Dantas

Marina de Mattos Dantas

O empate pareceu estrategicamente interessante do ponto de vista do time do interior, mas, numericamente, é o Galo que continua com a vantagem, precisando de mais um empate para garantir a vaga na final contra um de seus rivais citadinos. Que venha o segundo jogo no Independência!

 

Fotos de Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Ler mais da Marina de Mattos Dantas

Ler mais do Atlético Mineiro

Ler mais do Campeonato Mineiro

A Bola que Pariu