VOLTAR

,

10.08.2017

Postado por admin

Um baile para lavar a alma rubro-negra

Flamengo 5×0 Palestino – Segunda Fase da Copa Sul-Americana 2017

O rubro-negro carioca reencontrou o Palestino no segundo jogo da Sul-Americana. Na primeira partida, na casa do adversário, o placar ficou em 5 x 2 para o Flamengo. Uma significativa vantagem para o jogo de volta e quis São Judas Tadeu que o jogo fosse tranquilo.

Foi aos 4 minutos do primeiro tempo que Felipe Vizeu abriu o placar após aproveitar o chute do volante Willian Arão. E não demorou muito para que o placar fosse ampliado, aos 9 minutos Geuvânio marcou o segundo do jogo e o seu primeiro com a camisa rubro-negra.

Com boa troca de passes e poucas investidas do Palestino, o Flamengo teve o domínio da partida. O terceiro gol veio de um lindo passe do atacante Geuvânio para Éverton Ribeiro, que não desperdiçou. Já no fim do primeiro tempo foi a vez do Willian Arão deixar o dele, de cabeça.

Com o placar acumulado de 9×2 era improvável uma virada do Palestino. Estava desenhado que era o jogo para ele marcar o primeiro como profissional, a torcida pediu e Vinícius Junior entrou. E no minuto seguinte, aos 27′ do segundo tempo, enfim marcou. O primeiro nos profissionais e o quinto do Flamengo. Quem acompanha os jogos dos juniores sabe do talento desse menino e não foi à toa a cobiça de grandes clubes. Hoje, com apenas 17 anos, já foi vendido para o Real Madrid, sendo a segunda maior venda do futebol brasileiro.

Mas o que mais me encanta no menino e nos meninos que sobem da base é o rubro-negrismo. Quando na última crônica cobrei alma eu falava da magia rubro-negra, daqueles que conhecem a história do Flamengo e o amam, dos que são apaixonados pela torcida. E os meninos da base têm muito disso e me deixa indignada quando não são aproveitados como deveriam. Jogadores já consagrados são importantíssimos para a equipe, mas é da base que vem o amor ao Clube e tanto apego por eles é justificável, pois neles conseguimos enxergar amor à camisa.

0xx fla x palestino - Gilvan de Souza Flamengo

Enche os olhos ver o primeiro gol do Vinícius Júnior, gols, a boa atuação do Felipe Vizeu e Paquetá sendo utilizado. Mas também fica a esperança de que eles e outros tenham mais oportunidades.

Foi um dia para lavar a alma depois de várias partidas de “quase gols” e muitas decepções. O Mengão voltou a ganhar bem e descontou a eliminação do ano passado. Na próxima fase da Sul-Americana o rubro-negro encara a Chapecoense, pelas oitavas de final.

No domingo, o confronto pelo Campeonato Brasileiro é contra o Atlético-MG. O clube segue esperando por um novo comandante e enquanto ele não chega, o velho conhecido Jayme de Almeida conduz a equipe.

Uma quarta para trazer um pouco de tranquilidade aos rubro-negros e retomar o bom humor do dia seguinte.

Avante!

Saudações rubro-negras!

 

Por Jaqueliny Botelho

Foto de Gilvan de Souza/Flamengo

Ler mais da Copa Sul-Americana

A Bola que Pariu