VOLTAR

,

15.02.2018

Postado por Colaboradoras

Com gol de bola aérea, Corinthians perde mais uma

Corinthins 0 x 1 São Bento – R06 Campeonato Paulista 2018

Foto de Fernando Dantas/Gazeta Press

Foto de Fernando Dantas/Gazeta Press

Nos dias que antecederam o jogo entre Corinthians x São Bento, muitos titularam esse confronto como o “jogo de estreia da Arena”, já que o Corinthians voltava à sua casa após três meses, devido à reforma do gramado de Itaquera. Confesso que ouvir o termo “jogo de estreia” me causava um certo arrepio, pois me remetia ao dia 18 de Maio de 2014, dia da verdadeira estreia da arena Corinthians, quando perdemos de 1 x 0 para o Figueirense.

Se meus amigos de arquibancada me ouvissem falar isso antes do jogo, certamente me dariam uns cascudos e me expulsariam sob gritos de “sai zica”. Mas a verdade é que, infelizmente, meu sentido feminino não errou novamente (e cá entre nós, esse nunca falha). O jogo entre Corinthians e São Bento, na “estreia” ou “reestreia” da arena, como preferir, foi tão catastrófico quanto aquele do dia 18 de maio de 2014.

Assim como foi no segundo turno inteiro do Brasileirão 2017, as bolas aéreas continuam sendo o algoz do time alvinegro. E foi assim que o São Bento abriu o placar, aos 23 minutos do primeiro tempo, em uma cobrança de escanteio pelo lado esquerdo. Daí em diante, o que se viu foi um Corinthians desconcentrado, errando passes curtos e demonstrando grandes dificuldades em levar perigo à meta adversária.

Foto de Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians

Foto de Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians

Com Gabriel aparentemente sobrecarregado na marcação, o esquema 4-1-4-1 adotado por nosso treinador em 2018 demonstra ser altamente ineficiente, uma vez que não temos um centroavante de ofício, peça fundamental no desempenho desse desenho tático. Para essa posição, Carille voltou a apostar em Júnior Dutra, que não teve atuação inspirada o suficiente para incendiar a arquibancada, que também decepcionou com apenas 14.493 presentes.

Juninho Capixaba, esperança da nossa lateral esquerda, mostrou que ainda precisa da frieza e da tranquilidade que sobrava em seu antecessor. Camacho, que entrou no lugar de Jadson, deixou o torcedor, mais uma vez, sem compreender, de fato, a sua função na equipe. Ele não demonstra ser eficiente nas assistências e, menos ainda, na marcação, chegando atrasado em praticamente todas as divididas.

Perdemos para um São Bento taticamente disciplinado que se dispôs a jogar sem a bola e exerceu muito bem a sua função, deixando a certeza de que quando ouvirmos “Corinthians leva gol de bola aérea”, não importa a data que seja, sempre será atual!

 

Por Tatiane Araújo

Ler mais do Corinthians

Ler mais do Campeonato Paulista

A Bola que Pariu