VOLTAR

,

05.03.2018

Postado por Tainá Moraes

Mais um triunfo, mas cadê o futebol?

Juazeirense 1 x 2 Bahia – R08 Campeonato Baiano 2018

Tá difícil assistir os jogos do Baêa, a paciência está acabando e nós não conseguimos mais aguentar atuações nesse nível. Quem me vê falando assim deve achar que o clube está vindo de derrotas, mas a realidade é outra, estamos com uma sequência de 5 triunfos seguidos, o que não significa que o time esteja bem e agradando aos torcedores. O tricolor está com um futebol abaixo do esperado e a última partida foi a prova disso.

Juazeiro, um sol de quase 40°, arquibancadas cheias (tanto de torcedores do Baêa, quanto do Juazeirense), jogo importante para o objetivo das duas equipes no campeonato: o Juazeirense querendo buscar a liderança e o Baêa buscando o triunfo para não depender de ninguém na última rodada. Os times entraram em campo às 17 horas e, para tristeza de muitos tricolores, o técnico Guto continua insistindo na escalação de Élber, que é claramente um jogador apagado.

bahia 1

O primeiro tempo foi sofrido e sem graça, o Juazeirense não sentiu o peso de jogar contra um time de série A (até porque o Bahia não se esforçou para mostrar isso). Os poucos ataques que o esquadrão criou saíram dos pés de Edgar ou Gregore (esse que é o jogador mais regular do clube). Do outro lado, o Cancão de Fogo criou boas jogadas e se aproveitou da falha no posicionamento do time da capital para abrir o placar, o que já era previsível diante das boas chegadas do clube do Juazeirense. O fim da primeira etapa foi mais do mesmo, um Bahia apático e sem garra.

Quando você olha para o placar do fim do jogo deve imaginar que o cenário mudou, que o Bahia acordou e jogou o suficiente para virar o jogo, mas não foi isso que aconteceu (pelo contrário, foi uma etapa tão ruim quanto a primeira). O time parece que não consegue encaixar, passam-se os jogos, mas o entrosamento não chega e o técnico continua fazendo opções por jogadores ou esquemas que não agradam.

Apesar do pouco futebol, a virada veio em 2 lances isolados, o primeiro com Léo Pelé (ou apenas Léo) cobrando lateral, quando a bola foi desviada pelo jogador do próprio Cancão e enganou o goleiro. O empate já estava acalmando o coração, mas Junior Brumado, cria da base, saiu do banco para cabecear a bola do triunfo. Ganhamos, respiramos, estamos em segundo no campeonato e ainda temos chances de terminar como líderes, mas não agradamos, muito menos convencemos.

bahia 2

Guto insiste em erros, os jogadores continuam sem raça, o time ainda não é o Baêa que esperamos e que as contratações do início do ano nos prometeram. O time precisa se organizar, com esse futebol que estamos apresentando, nem o Baiano vamos conquistar, imaginem o Nordeste, Brasileiro, Copa do Brasil e Sul-Americana… Eu não gosto de culpar treinador, mas Guto tem boa parte da culpa, no mais, 3 pontos importantes e avante esquadrão (MELHORA AÍ,TIME!).

 

Fotos de Divulgação/E.C. Bahia

Ler mais da Tainá Moraes

Ler mais do Bahia

Ler mais do Campeonato Baiano

A Bola que Pariu