VOLTAR

,

31.05.2018

Postado por Jéssica Mendes

Enfim voltamos a ser competitivos

São Paulo 3 x 2 Botafogo – R08 Campeonato Brasileiro 2018

Parece que finalmente encontramos o caminho certo. Obviamente que não alcançamos a perfeição, mas que trilhamos na direção correta, ah, isso é nítido. Ainda bem que aquela teoria de arrumar o time de trás pra frente não era só conversa, é uma doce realidade.

O São Paulo aguerrido, com o perdão do trocadilho, está dando um show de confiança, sangue frio e foco. Entrega total e irrestrita tem sido a marca desse time, aliás, falando em marca, ostentamos ótimos números. Melhor ataque do Brasileirão – ao lado do Flamengo – com 13 gols, lideramos o campeonato (ainda que provisoriamente), e claro, detemos a elogiável sequência invicta.

Rubens Chiri / saopaulofc.net

Rubens Chiri / saopaulofc.net

O trabalho realizado por Diego Aguirre, que reposicionou e revitalizou Nene e Diego Souza, somado a chegada de Everton, tem sido o pilar da retomada de confiança no tricolor. Somos uma equipe que não se intimida mais com um placar desfavorável e que conhece suas condições de reverter uma situação negativa. Foi assim contra o Botafogo e houve um momento parecido diante do América no último domingo, quando fizemos 1×0 e rapidamente levamos o empate, mas tínhamos convicção e futebol suficientes para alcançar a vitória.

O jeito uruguaio de ser foi incorporado pelos atletas são-paulinos, que se doam ao máximo durante os 90 minutos. E pode parecer pretensioso da minha parte dizer isso, mas o São Paulo joga cada rodada como se fosse uma Copa do Mundo, com esse espírito. Se a equipe de Tite tiver metade dessa disposição já estaremos em um bom caminho.

Djalma Vassão / Gazeta Press

Djalma Vassão / Gazeta Press

O jogo foi tão gostoso de assistir, deu tanto orgulho do tricolor – e engana-se quem pensa que foi fácil – que até mesmo o sufoco dos minutos finais não deixou a torcida tão aflita, a autoconfiança falou mais alto. E outra, na etapa derradeira da partida nós já estávamos com a cabeça no clássico, especialmente Aguirre, que sacou o trio decisivo Nene, Diego Souza e Everton com o objetivo de poupá-los para o Choque-Rei. Esse uruguaio e essa equipe têm grande chance de quebrar um indigesto tabu no próximo sábado e fazer história no tricolor.

A torcida está nas nuvens, parece que virando uma dura página em definitivo. E por falar nos torcedores, em meio aos mais de 25 mil presentes no estádio do Morumbi estavam dois ilustres ex: Lucas Moura e Alexandre Pato, endossando a torcida pelo tricolor e trazendo ótimas recordações para finalizar a noite são-paulina.

Daniel Teixeira / Estadão

Daniel Teixeira / Estadão

Obs.: No início da partida contra o Botafogo, um susto. Um choque entre o cotovelo de Anderson Martins e a cabeça de João Pedro levou o meio de campo botafoguense para o hospital no ato. Mas, passado o baque, o atleta do time carioca teve alta, e felizmente o lance não resultou em nada grave.

 

Ler mais da Jéssica Mendes

Ler mais do SPFC

Ler mais do Campeonato Brasileiro

A Bola que Pariu