VOLTAR

,

03.08.2018

Postado por Jéssica Mendes

Quem não faz… leva

São Paulo 0 x 1 Colón – Segunda fase da Copa Sul-Americana 2018

O jogo de ontem prometia, não foi à toa que mais de 35 mil torcedoras (es) compareceram ao Morumbi em uma noite muito fria. O São Paulo estar em sua melhor fase nos últimos anos e ser a equipe brasileira que melhor conhece os torneios sul-americanos, aliás, os internacionais, eram ingredientes presentes ali e favoráveis a nós, porém, não suficientes para evitar uma derrota no primeiro embate contra o Colón.

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Times argentinos sempre são temidos, podem ser da várzea ou da terceira divisão, nunca há jogo fácil contra los hermanos. Mas, diante de um primeiro tempo horrível da equipe visitante que contou com apenas uma finalização – perigosa é verdade, esse receio parecia exagero. Só que não :/

O São Paulo dominou a partida do começo ao fim, tinha posse de bola e teve a maioria das chances de gol do jogo, porém, foram todas mal aproveitadas. O que não aconteceu com o Colón, pois em três possibilidades uma foi certeira. E se a equipe adversária já estava fechadíssima apostando em raros contra-ataques, após o gol marcado o jogo ficou ainda mais difícil para nós.

Foto: Marcelo Zzambrana / AGIF

Foto: Marcelo Zzambrana / AGIF

Além da retranca 10/10 os argentinos destilaram mais uma habilidade: a típica e velha catimba, que fez Brenner perder a cabeça e ser expulso após poucos minutos em campo, e que por pouco tira Diego Souza do próximo confronto (seria uma expulsão merecida mediante sua atitude antidesportiva, mesmo que motivada pela cotovelada de Ortiz sofrida anteriormente).

Sob a presença de mais de cinco mil torcedoras (es) argentinos, o Colón conquistou boa vantagem para o próximo duelo, provocou a primeira derrota de Diego Aguirre jogando em casa e fez o São Paulo se perder com a ampla posse de bola. Esse tal monopólio de “la pelota” é uma questão que teremos que trabalhar bastante nos próximos dias, pois dos jogos que virão na sequência, a maioria será no Morumbi, portanto devemos aproveitar a posse como um elemento a favor.

Foto: Marcelo Zzambrana / AGIF

Foto: Marcelo Zzambrana / AGIF

Não considero que o resultado tenha sido uma catástrofe, há toda a possibilidade do mundo do tricolor reverter o placar e sair com a vaga para as oitavas. E entre outros pontos, penso que esse jogo tenha sido uma exceção, foi uma partida em que não tivemos um desempenho tão bom quanto nas anteriores e vida que segue. Voltemos ao Brasileirão que a vice-liderança (ou a liderança) nos espera na 17ª rodada.

Ler mais da Jéssica Mendes

Ler mais do SPFC

Ler mais da Copa Sul-Americana

A Bola que Pariu